Por que é melhor estudar sozinho? Entenda a razão.

Por que é melhor estudar sozinho? Não seria melhor em grupo? Por que sozinho?

Quando digo estude melhor sozinho, a ideia é fazer um jogo de palavras. Alguns devem entender que sozinho é melhor para estudar, outros que há uma forma de estudar sozinho melhor. Pode entender também como uma indicação apenas para um grupo de estudantes: aqueles que estudam em casa ou os autodidatas. Porém, na verdade todos os estudantes só o são quando estão sozinhos e, portanto, é melhor estudar sozinho porque é uma atividade solitária por definição.

Como esta noção do que é estudar não é comum para a maioria das pessoas, apesar de fundamental, é importante responder à esta pergunta e desfazer uma pequena confusão que causa um grande prejuízo.

Desfazendo uma confusão de termos

Você pode ler no logotipo do site e na página Objetivo, uma citação do falecido professor Pierluigi Piazzi: “Estudar é solitário e ativo“. Por outro lado, assistir a aula é coletivo e passivo.

Mudar as regras do jogo significa parar de procurar novas maneiras de ensinar e utilizar eficientes maneiras de aprender. (Ensinando Inteligência, Pierluigi Piazzi)

Este professor costumava apertar sempre na mesma tecla: aluno e estudante não são a mesma coisa! Identificou nesta confusão de termos, muito comum no Brasil, a principal causa da baixa qualidade da educação. Aluno e estudante não só são diferentes como também opostos.

Enquanto o aluno recebe informação passivamente, seja ouvindo a explicação do professor ou lendo, o estudante está ativo, fazendo exercícios e escrevendo resumos. E cá entre nós: fazer exercícios e resumir uma aula rende muito mais num ambiente calmo, sem interferências, salvo em casos de pessoas com grande capacidade de concentração. Se este for o seu caso…

Confusão que virou manchete

O ponto é desfazer esta confusão de termos, como tanto batalhou o professor italiano. Em 2009 ele deu entrevista para um jornal de grande circulação do estado do Paraná. Uma jornalista pegou uma frase do professor e colocou como manchete, na primeira página do jornal. Frase onde ele aponta o grande problema da educação brasileira.

Qual seria este problema, segundo o “professor Pier”?

O Brasil tem milhões de alunos, porém pouquíssimos estudantes!

Enfim, objetivamente, você só é estudante quando está sozinho e ativo, com lápis ou caneta na mão, resolvendo questões, fazendo resumos ou mesmo desenhos relacionados. E lápis ou caneta na mão pois é outra condição obrigatória. Saiba mais a respeito na publicação Estudar escrevendo ou digitando? Saiba qual é a melhor forma.

E os grupos de estudo?

Para responder a esta pergunta, temos o exemplo da Finlândia, país entre os mais bem avaliados no exame internacional PISA (Programme of International Student Assessment). Naquele país, como já destaquei aqui no site na página Objetivo, o comum é o período integral nas escolas, ou seja, os alunos ficam o dia todo nas instituições de ensino. Porém, com um detalhe que faz toda a diferença: as aulas são somente na parte da manhã, pois à tarde, cada aluno tem sua mesa separada, com caderno e livros, e fazem ali os exercícios (escrevendo), tornando-se portanto, estudantes. Se grupos de estudo fossem bons, lá adotaria.

Afinal, por que é melhor estudar sozinho?

Se quisermos consertar nosso sistema educacional em curto prazo, teremos de dar prioridade absoluta à criação do hábito do estudo diário e solitário. (Idem, Ensinando Inteligência)

Fazendo uma comparação, quando você precisa fazer uma cirurgia. Há riscos e você sem dúvida se sentirá mais seguro com um médico de carreira, experiente, com um vasco histórico de operações bem sucedidas e pacientes satisfeitos. Não vai aceitar um doutor “revolucionário”, propondo uma nova forma de cirurgia mirabolante porém sem comprovação de sucesso.

Há muitas propostas novas e mirabolantes de métodos de estudo, aparentemente muito boas contudo ilusórias. Propõem atalhos de aprendizagem, Seguem a lógica do menor esforço possível, subentendida do estágio atual de tecnologia onde muito se faz com um simples toque de botão (ou clique de mouse ou toque). Principalmente as que propõem substituir a dupla lápis e caderno por tablet, notebook ou PC (Como também está na publicação Estudar escrevendo ou digitando? Saiba qual é a melhor forma.).

A esmagadora maioria dos alunos brasileiros, de qualquer idade e curso, não estuda para aprender… finge que estuda, para “tirar nota”! (Ibidem, Ensinando Inteligência)

É fundamental ter esta consciência: não existem atalhos para estudar corretamente. A eficiência do estudo está ligada justamente ao esforço, ao trabalho.

Estudar sozinho é melhor afinal porque é condição básica para haver estudo e é a experiência comprovada na prática, como no exemplo do país citado acima, que está entre os melhores em educação. É questão de ouvir a voz da experiência, testada e atestada como a melhor.

Por que é melhor estudar sozinho? Entenda a razão.
5 (100%) 1 vote